26 de nov de 2009

Um novo e interessante Caddy

O nome Cadillac não é comparável ao Lexus, Infiniti ou Acura. Talvez, nem Lincoln. Ele é mágico, inspira coisas interessantes, como Mercedes, BMW e Jaguar. Ele tem história, construiu-se com o tempo; surgiu do barro. Por acaso algum Lexus foi banhado de ouro ou teve 16 cilindros?

A empresa Cadillac não se importa com a Soberba ou a Preguiça, que fazem parte dos pecados capitais. Ela quer, acima de tudo, que seu motorista pouco se esforce enquanto exerce a confortável função de motorista e ainda se orgulhe de estar em algo extremamente valioso, belo e distinto.

O novo CTS Coupe parece ser distinto dos outros Caddys do passado. Não que ele fuja da personalidade de uma marca orgulhosa; mas por ser europeu demais. Ao invés de uma carroceria com três volumes bem definidos, balanços grandes, suspensão "à gelatina", ele tem, ao revés disso, dois volumes, aparenta ser curto (apesar dos quase cinco metros) e é tão esportivo como qualquer BMW. E ainda tem opção pela tração integral, como um bom nipônico.


0 comentário(s):

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre este post.