19 de jul de 2019

Chevrolet Corvette C8, agora com motor traseiro



A Chevrolet apresentou na Califórnia o Corvette de oitava geração com uma novidade importante, há muito tempo cogitada pela imprensa: motor central-traseiro. Como admirador de Corvette desde a quinta geração geração, que vi pela primeira vez em dose dupla na BR-040 trecho Brasília (era um cinza e um amarelo) e costumava pilotar no Need for Speed: Hot Pursuit II, posso dizer que o carro ficou legal.



É fato que o Corvette perdeu seu maior diferencial, o motor central-dianteiro com transeixo na traseira. Com motor sobre o eixo posterior passa a usar o mesmo layout do conterrâneo Ford GT, de inúmeras Ferraris, Lotus, McLaren, Lamborghini e outros. Mas não pense que o Corvette será comparado a eles.

O maior esportivo da GM desde 1953 continuará tendo preço honesto. A versão básica custará menos de 60 mil dólares, menos que o Alfa Romeo 4C Spider, aquele italiano com menos da metade do motor do Corvette.



Por falar em motor, continua um V8 aspirado com comando no bloco. Com sistema de escapamento opcional rende 502 cv e 65 m.kgf de torque. O câmbio é um automatizado de dupla embreagem e oito marchas, o M1L provavelmente da própria General Motors. O 0-60 mph é feito em menos de três segundos.

Apesar de ter perdido parte de sua personalidade o Corvette mantém alguns predicados importantes. O porta-malas ainda é grande, 350 litros, e pode guardar o teto targa. O interior também lembra o do C7, com comandos e telas direcionados ao motorista. Vejo ali alguma inspiração no Corvette Indy Concept, um conceito de 1985 com motor central-traseiro (sim, há tempos a GM planejava esse C8).






0 comentário(s):

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre este post.